Tocando no arco do espaço

Os céus escuros que cobrem o Observatório do Paranal do ESO, local que acolhe o Very Large Telescope (VLT) do ESO, presenteam-nos com deslumbrantes vistas, tão nítidas e repletas de estrelas que imaginamos que quase as podemos tocar. No cimo de uma plataforma no VLT, o Embaixador Fotográfico do ESO Petr Horálek tenta alcançar um proeminente objeto no céu. Podemos pensar que este corpo brilhante, tal como muitos outros no céu, é uma estrela, no entanto, trata-se de um planeta do nosso Sistema Solar: o gigante gasoso Júpiter.

Mais perto da Terra, no fundo da imagem vemos os quatro Telescópios Principais (UTs) que fazem parte do VLT. Cada um tem um espelho primário de 8,2 metros de diâmetro e os quatro operam sinergeticamente para produzir algumas das imagens mais nítidas do Universo. Acompanhando os quatro UTs, temos os quatros Telescópios Auxiliares (ATs) mais pequenos e amovíveis, com espelhos de 1,8 metros. 

O deserto chileno do Atacama prova, uma vez mais, ser o local ideal para acolher o VLT do ESO. Este lugar remoto onde se ergue o observatório apresenta muito pouca ou nenhuma poluição atmosférica, o que é vital para a astronomia e nos dá igualmente vistas deslumbrantes como esta.

Créditos:

Sobre a imagem

Id:potw2124a
Língua:pt
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:14 de Junho de 2021 às 06:00
Anúncios relacionados:annlang21003-es-cl, annlocal20007-es-cl
Tamanho:20526 x 10171 px

Sobre o objeto

Nome:Jupiter, Milky Way, Very Large Telescope
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory
Unspecified : Sky Phenomenon : Night Sky

Formatos de imagens

JPEG grande
37,7 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
308,9 KB
1280x1024
516,9 KB
1600x1200
747,2 KB
1920x1200
877,5 KB
2048x1536
1,2 MB